O cruzeiro monumental do Cabo da Roca constitui uma construção rústica contemporânea, como elemento escultórico simbólico-celebrativo, assinalante do ponto geograficamente mais ocidental do continente europeu, a 38º 47’ de latitude norte, 9º 30’ longitude oeste e cerca de 140 metros de altitude média acima do mar.

Este monumento é constituído de uma base alteada, forrada de seixos marinhos e encimada de uma cruz latina pétrea esculpida. No sopé da base, encontra-se uma lápide marmórea implantada pela autarquia em 1979 e integrando uma pedra-de-armas municipais sintrenses (incompletas sem listel nem mote) em relevo, a identificação completa das coordenadas geográficas locais em letra epigráfica latina maiúscula e do singular estatuto espacial do local (expresso na citação textual parcial do verso alusivo do poema épico oitavo português Os Lusíadas 3:20 do poeta Luís Vaz de Camões).

Este cruzeiro encontra-se atualmente envolvido por um pavimento circulante, estando situado junto a um miradouro amurado de pedra aparelhada à beira da falésia. 

Ir para o topo